Autora do Blog

Minha foto
Professora do Curso de Graduação em Enfermagem da Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI. Enfermeira Mestre em Tecnologias em Saúde e Especialista em Emergências. Atualmente estudante de Direito e, sobretudo, uma Enfermeira que ama fisiologia humana.

BOAS VINDAS.

Nesse blog estão disponíveis conceitos básicos e essenciais sobre fisiologia humana e, cabe destacar, as informações são embasadas no Tratado de Fisiologia Médica de Arthur C. Guyton. Sendo assim, são noções confiáveis e usadas por todos que trabalham com saúde.



Sejam todos bem vindos e aproveitem!

Ondas do ECG Normal e seus Significados

Onda P: traduz a despolarização dos átrios, enquanto evento elétrico e sístole destas câmaras, enquanto evento mecânico.

Intervalo P-R: no significado elétrico, referente-se ao tempo em que o impulso cardíaco leva para despolarizar os átrios, percorrer as vias de condução internodais, o nódulo AV, o feixe de His e ramos até alcançar os ventrículos. Já no significado mecânico, traduz o período de sístole dos átrios em consonância à pausa fisiológica que ocorre no Nó Átrio-ventricular. O tempo desse intervalo limita-se entre 0,12 segundos a 0,20 segundos.

Complexo QRS: refere-se à despolarização dos ventrículos e sístole dessas câmaras. O tempo médio desse complexo situa-se entre 0,08 até 0,12 segundos.

Segmento ST:  é a fase inicial da repolarização ventricular dos ventrículos, portanto determina a diástole ventricular. Este segmento, eletrocardiograficamente normal, deve ser isoelétrico, ou seja, reto; não formando nem uma onda positiva ou negativa.


Onda T: onda que representa a repolarização dos ventrículos e o momento final da diástole dos mesmos.